sábado, 14 de maio de 2016

Recôncavo News

Investigado na Lava Jato, Geddel Vieira Lima pode ter nomeação de ministro suspensa

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) encaminhou representação ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e solicitou instauração de procedimento investigatório sobre a nomeação dos novos ministros de Michel Temer. Ele pede a suspensão da nomeação de ministros que estão sendo investigados pela justiça e não possuíam foro privilegiado.
Os dois indicados que seriam diretamente atingidos pelo pedido do deputado seriam o baiano Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Eduardo Alves (Turismo), investigados na Operação Lava Jato, comandada pelo juiz Sérgio Moro, de Curitiba.
O fato semelhante ocorreu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também investigado na Lava Jato, quando nomeado Ministro Chefe da Casa Civil. Na época, a Procuradoria Geral da República entendeu que houve “desvio de finalidade” na indicação de Lula com o intuito de “obstrução da justiça”. O deputado diz que seria “incoerência” do poder Judiciário adotar outra postura agora.
A representação de Pimenta questiona ainda a nomeação de Gustavo Rocha, advogado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para o cargo de Subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República. O parlamentar aponta “eventual desvio de finalidade e possível correlação com os atos praticados pelo ex-presidente da Câmara, afastado pelo Supremo Tribunal Federal e réu por corrupção e lavagem de dinheiro”. Fonte: Varela Notícias.