quinta-feira, 12 de maio de 2016

Recôncavo News

Escritor de Elisio Medrado pública livro de contos em empresa de visibilidade nacional

Publicado no final do mês de abril deste ano pela agBook, primeira rede física de livros sob demanda do mundo, Histórias que a vida escreve é um livro de contos, de caráter ficcional que marca a estréia do autor. 

Com uma abordagem imensamente humana sobre questões religiosas, valores sociais e ideológicos, entretanto, de uma forma leve, meiga, sem preciosismo ou “politicagem”, a narrativa se coloca tal qual aquelas conversas entre bons amigos, informal, interativa e cativante, sem ferir ou desqualificar quaisquer que sejam as opiniões previas. 

Naturalmente, este livro nos leva a um exame íntimo da nossa consciência, uma avaliação da essência da vida em si, e certamente mudará a sua forma de ver a vida. De fácil leitura, o livro trás em suas quarenta e quatro paginas, três histórias comoventes e que prende sua atenção para o desfecho, apresenta ainda uma breve biografia do autor, além de outros textos anexos. 

Odemar Lúcio dos Santos, baiano nascido em Mutuipe, em vinte e quatro de outubro de mil novecentos e oitenta e oito, filho de uma doméstica e um lavrador. Em mil novecentos e noventa e dois transfere-se com a família para Elísio Medrado - Ba, onde cresceu, estudou – sempre em escolas públicas – tornou-se popular e promissor. 

É profissional da área de saúde, atualmente compõem o corpo de enfermagem do HRSAJ – Hospital Regional de Santo Antonio de Jesus-Ba, graduando em Serviço Social pela Facemp – Faculdade de Ciências Empresariais no referido município, em 2014 trabalhou em São Miguel das Matas na Policlínica São Miguel – Fundação José Silveira. De fato, desde muito cedo a dedicação para os estudos, a boa qualidade de seus textos e sua criatividade sempre o colocaram em posição de destaque. 

Quando perguntado em que conceito baseia-se para escrever, a resposta vem com personalismo: - “O ponto x da questão literária não está em escrever bonito, difícil ou correto simplesmente, mas, em escrever com alma e qualidade”.