terça-feira, 17 de maio de 2016

Recôncavo News

Conheça Isaac do Vine, o baiano de 7 anos que é um fenômeno na internet

Nas prateleiras do quarto de Isaac Guedes Moura, 7 anos, no apartamento na Vila Canária, dá para contar uns 100 bonequinhos: miniaturas do Bob Esponja, Snoopy, Star Wars, Shrek, Toy Story, Pinguins de Madasgascar... Adicione aí algumas dezenas de peças de Lego – aos que não tiveram infância, são aqueles brinquedos de montar e desmontar. O cenário seria comum para o quarto de uma criança de 7 anos, não fosse o fato de que, ao lado do “diploma” de conclusão da Educação Infantil, há um certificado um tanto inusitado: uma placa comemorativa de prata, enviada pelo YouTube, devido aos 100 mil inscritos no canal que Isaac mantém no site. É mais provável que você o conheça pela alcunha que adotou na internet, inclusive. Aos fãs e aos desavisados, com vocês, o baiano que é um dos youtubers mirins mais famosos do Brasil: Isaac do Vine.



“Eles já deram também a placa de um milhão, que deve estar para chegar”, revela a mãe de Isaac, Iasmin Guedes, 22 anos, referindo-se ao segundo maior prêmio concebido pela plataforma de vídeos. Depois dessa, que é de ouro, só a de diamante – exclusiva para aqueles que conseguem mais de 10 milhões de inscritos no canal. Não dá para dizer que não fomos avisados. Na porta, totalmente coberta por adesivos do Homem-Aranha, uma placa de metal dava uma dica do que estava por vir. “Sorria, você está sendo filmado”, diz o alerta. É ali que Isaac grava a maioria dos seus vídeos, que são desde paródias de músicas como Bang, de Anitta, até imitações do cantor Wesley Safadão, do vampiro Edward, da saga Crepúsculo, e vídeos de humor como um que compara a vida de um rico e de um pobre.



Dali mesmo, um dia, dois anos atrás, ele apareceu para o mundo e nunca mais saiu. De lá para cá, foram só números impressionantes: 1,8 milhão de inscritos no YouTube, mais de 3 milhões de likes em sua página no Facebook e quase 700 mil seguidores no Instagram. “Gostei de ficar famoso. Mas não ganha dinheiro, não. Que nada. Ganha nada”, disse o youtuber à repórter, sem tirar os olhos dos brinquedos de Lego. Para a família, ele encara a fama como diversão. Talvez nem tenha noção do tanto de gente que o conhece. Pelo menos, não imaginava que nada disso aconteceria, quando pediu ao tio, Ícaro Guedes, 20, para gravar o primeiro vídeo. Na época, Ícaro tinha uma conta no Vine (um aplicativo de vídeos curtos que “bombou” e depois perdeu espaço). “Perguntei a meu tio: 'tio, por que você não deixa eu fazer só um videozinho? Ele deixou, eu apareci e depois que ele postou, já tinha 100 mil inscritos. Ô, inscritos não. Seguidores”, lembra Isaac. Foi de lá que veio o apelido, que muita gente acha que é sobrenome.



Depois, tudo aconteceu de uma forma muita rápida e passou para outras plataformas, segundo Iasmin. Com o irmão, ela é a responsável pelos roteiros dos vídeos de Isaac - o que não quer dizer que ele vá seguir o que foi planejado. A avô, a autônoma Valdêmia Pereira, também conta que o esforço deles é para que a rotina de Isaac não mude. Por isso, ele está, desde os 2 anos, na mesma escolinha – a Escola Pequeno Ser, na Vila Canária. “Levo ele todos os dias, segurando a mão. Não queremos que ele perca essa essência. Como avó, fico feliz, orgulhosa, mas, às vezes, bate aquele medo, quero proteger”. Na escola, os colegas adoram os vídeos de Isaac. “Eles acham legal. Só tem uma menina que fica dizendo que meus vídeos são chatos”, conta o youtuber, sem parecer se abalar muito. Ele também só faz um vídeo por semana. Gasta aproximadamente 20 minutos para gravar. Depois, a edição fica por conta do tio. Fonte: Correio 24hs.