domingo, 15 de maio de 2016

Recôncavo News

Com reeducação alimentar e exercícios em casa, jovem perde 40 kg

A experiência da catarinense Eloisa Helena Mota Fernandes, de 26 anos, mostra que é possível emagrecer sem gastar dinheiro. “Até economizei porque o preço de uma pizza paga a feira da semana inteira”, diz. A dona de casa, que chegou a pesar 117 kg depois de sua segunda gravidez, conquistou um corpo de 77 kg com reeducação alimentar e prática de exercícios físicos em casa, inspirada por vídeos da internet. Eloisa nunca tinha tido problema com excesso de peso até sua primeira gravidez. Uma gestação complicada trouxe ansiedade e fez com que chegasse aos 109 kg. Na segunda gravidez, que a pegou de surpresa só um ano e meio depois do nascimento do primeiro filho, chegou aos 117 kg. Nessa época, tentou várias dietas radicais. “Fiz a dieta da lua, dieta da sopa, dieta das frutas... Cheguei a emagrecer 7 kg em 10 dias, mas depois engordava tudo de novo”, conta.

 
Sua oscilação de peso persistiu até junho de 2015. Foi quando Eloisa passou por um momento decisivo, que a fez decidir mudar de hábitos. “Eu e meu esposo fomos à padaria comprar coisas para o café da tarde e eu pedi pastel. 

Eram aqueles pasteis pequenos, então pedi 10 unidades. Ele me olhou e, em tom de brincadeira, disse que queria ver aonde eu ia parar. Não teve um na padaria que não me olhasse. 

Queria me enfiar dentro do saco de pão e sair correndo”, conta. Envergonhada, a dona de casa chegou em casa, comeu todos os pasteis e resolveu tirar uma foto de seu corpo. 

“Só então vi o estado em que estava. A gente tem uma imagem totalmente distorcida, não consegue se ver daquele jeito. Minha expressão na foto diz tudo. 

Fiquei chocada com o que vi e no dia 22 de junho comecei uma reeducação alimentar.”

 
A dona de casa promoveu uma mudança repentina. “Cortei tudo de uma vez: antes comia lanche todo dia, refrigerante em quase todas as refeições, doces, caixas de chocolate, massas (sou de família italiana e adoro nhoque, lasanha)... Fui abolindo tudo.” Além disso, começou a comer de três em três horas, tomar mais água e comer frutas e verduras. Como o marido não aderiu à mudança e continuou comendo guloseimas calóricas, Eloísa chegou a se esconder no quarto só para não vê-lo comer e não ter vontade de burlar a dieta. “Hoje em dia, às vezes me dou ao luxo de comer alguma coisa diferente, mas abro mão de muita coisa e aprendi o limite. Antes, comia até acabar.” Para driblar a compulsão por doce, Eloisa substituiu os chocolates por uva passa, frutas frescas, gelatina light com creme de leite, bombom de banana light, entre outras receitas.

Eloísa percebeu que investir em alimentos saudáveis – como verduras, frutas e legumes – também compensava do ponto de vista financeiro. “Saí do setor de guloseimas e fui para o setor de verduras e frutas do mercado. Sai mais barato do que comer lanche todo dia.” Ela também não gastou com academia. “Faço exercícios físicos em casa. Pego vídeos na internet e faço sozinha. Há um mês, também comecei a correr." Fonte: G1.