segunda-feira, 23 de maio de 2016

Recôncavo News

Cientistas descobrem galáxia anã repleta de metais preciosos

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) podem pôr fim a um mistério que persegue os cientistas há quase 60 anos. Qual a origem de metais preciosos como ouro, prata e platina? Segundo informações da Galileu, a hipótese mais aceita é que a energia necessária para formar estes elementos - conhecida como processo-r - teria sido gerada através da explosão das estrelas mais densas do universo. Agora, cientistas do MIT descobriram que uma galáxia anã chamada Reticulum II tem estrelas que contém uma quantidade absurda de elementos preciosos. A experança é que a galáxia, que fica 98 mil anos luz da Terra, possa finalmente, desvendar o mistério.

“Entender como estes elementos são formados é um dos maiores problemas da física nuclear”, diz a física Anna Frebel, do MIT. “A produção destes elementos pesados demanda tanta energia que é praticamente impossível demonstrá-la experimentalmente. O processo de produção deles não funciona na Terra, então precisamos usar as estrelas e os objetos cósmicos como nosso laboratório.” Para observar as estrelas mais brilhantes de Reticulum II, os astrônomos usaram o telescópio de Magalhães, no Chile. O estranho é que, ao fazer a observação, a equipe de Frebel pensou que seria altamente improvável que os elementos tivessem se originado ali.

A questão agora enfrentada pelos cientistas é saber como esses elementos vieram parar na Terra, já que não foram geradas no planeta. Os astrônomos acham que elas teriam sido criadas pela explosão de estrelas com muita massa em galáxias anãs, como a Reticulum II. “Os metais teriam então se misturado à nuvem de gás e poeira no qual todos os planetas e asteroides são feitos. E eles teriam sido transportados até a Terra como um delivery especial”, afirma Frebel.