terça-feira, 26 de abril de 2016

Recôncavo News

Elefante morre após carregar turistas em meio a um calor de mais de 40 graus

Um inquérito foi aberto porque uma aliá (fêmea de elefante) entrou em colapso e morreu após ter levado dois turistas a um antigo templo do Camboja.
Sambo sofreu um ataque cardíaco fatal após transportar os turistas – um de cada vez – para um templo no famoso complexo de Angkor Wat. Ela havia trabalhado por 40 minutos em um calor escaldante que chegou a 40 graus Celsius.
Um veterinário concluiu que as altas temperaturas, a exaustão pelo calor e falta de ventos para ajudar o animal a esfriar sua temperatura corporal levaram-no ao colapso.
Amantes animais estão exigindo uma investigação sobre por que a aliá, com idade entre 40 e 45 anos, teve que continuar transportando os turistas em tais condições.
Sambo estava a serviço da empresa “Angkor Elephant Company” desde 2001, de acordo com Oan Kiri, o gerente da companhia. Inquérito foi aberto porque uma aliá (fêmea de elefante) morreu após ter levado dois turistas a um antigo templo do Camboja, em meio a um calor de 40 graus Celsius.
Um internauta chamado Yem Senok postou no Facebook fotografias do animal morto, e suas imagens foram compartilhadas milhares de vezes. Uma petição está pedindo o fim dos passeios de elefante para os famosos templos e já reuniu mais de 10.000 assinaturas.
Jack Highwood, britânico que dirige o “Elephant Valley Project” (Projeto Vale do elefante, em inglês) – que tem o objetivo de proteger os elefantes do Camboja, pediu regulamentações nas condições de trabalho dos animais. Fonte: DailyMail.