sábado, 16 de abril de 2016

Recôncavo News

Conheça a impressionante história de Edward Mordrake, o homem de duas faces

Deformidades humanas, algumas são assustadoras e ao mesmo tempo triste, não só para quem as possui, mas para os familiares e a sociedade como um todo. Nos tempos mais remotos era muito comum, pessoas anomalicas, serem horrivelmente exibidas em circos, os chamados circo dos horrores, assim, estes deficientes tornavam-se atrações para um publico pobre de espírito, que não se lembravam que acima de tudo aqueles eram seres humanos, com sentimentos, medos e anseios…

Dentre estas pessoas vistas como anormais, nasceu Edward Mordrake, uma história rara e triste, capaz de deixar muitos perplexos.
Detalhes da sua história perderam-se no tempo. Seu caso ocorreu quando a medicina ainda caminhava há passos lentos, e foi relatada em alguns livros médicos. Os livros não trazem uma data solida de seu nascimento e morte, a única prova concreta de sua existência são relatos médicos encontrados em papel juntamente com uma foto feito a mão, esta mesma foto foi foi reproduzida em cera como pode-se ver na imagem acima.



Edward sofreu muito, confinou-se em solidão, afirmava que tinha um demônio em seu corpo, solicitou que os médicos retirassem a face que ele chamava de a face demoníaca, mais seu pedido não foi atendido, visto que ele morreria na cirurgia.

Os relatos de Edward são impressionantes: ela rir de mim quando estou triste, freqüentemente acordo a noite com seus sussurros, palavrões enlouquecedores tudo para me afetar…
O fim da história foi trágico, não agüentando mais conviver com algo tão terrível, Edward suicidou-se aos 23 anos, não há dados precisos de sua morte, alguns relatos dizem que foi veneno, outros que ele atirou sobre sua segunda face.



Em sua carta de despedida, deixou:
“Peço que retirem esse demônio de meu corpo antes que me eternizem em terra, pois pretendo e solicito dormir a eternidade sem os lamentos do inferno”.
Seu pedido desta vez podê ser atendido, os doutores Manvers e Treadwell que cuidavam do caso, garantiram que Edward foi enterrado em uma cova sem qualquer tipo de lápide ou escultura também ao seu pedido sem a face demoníaca, assim poderia descansar em paz. 
Fontes: Letra da Vida - G1 - New York Times.