sexta-feira, 18 de março de 2016

Recôncavo News

Em Feira de Santana, Dilma diz que presidente não pode ser grampeado e que Lula quer ajudar o país

Em seu discurso na manhã desta sexta-feira (18) durante entrega de três residenciais do programa Habitacional Minha Casa, Minha Vida, em Feira de Santana, a presidente Dilma Rousseff comentou sobre o cenário político nacional e as últimas notícias relacionadas ao ex-presidente Lula e as investigações do Lava Jato.

Dilma diz que apóia as investigações, mas que a presidência da república possui direitos constitucionais e não pode ser grampeada. Ela afirmou também que Lula está “disposto a ajudar o país a voltar a crescer”.

"Sou a favor do mais rigoroso combate à corrupção e dos malfeitos. Todos os corruptos devem ir para a cadeia (...). Presidente tem garantias constitucionais e não pode ser grampeado(...). Lula está disposto a nos ajudar, a garantir que este país volte a crescer, apesar do pessoal que torce contra. Nós estamos lutando contra esse povo do contra. Ninguém vai nos impedir de fazer o Minha Casa, Minha Vida e de combater a inflação”, frisou.

A presidente ressaltou ainda que até o final do próximo serão entregues mais 1,5 milhão de casas em todo o Brasil. “Graças ao Minha Casa, Minha Vida, hoje mais de 22 mil pessoas estão realizando o sonho da casa própria".

O programa já beneficiou mais de 10 milhões de pessoas, com a entrega de 2,6 milhões de moradias em todo o país. Nesta sexta-feira está sendo feita a entrega simultânea nas cidades de Ananindeua (PA), Itabuna (BA), Itapeva (SP), Suzano (SP), Votorantim (SP) e Teresina (PI), além de Feira de Santana.

A presidente estava acompanhada do governador da Bahia, Rui Costa. A solenidade aconteceu na Rua Itatiaia, no bairro Conceição II, onde estão localizados dois dos três conjuntos habitacionais que serão entregues: os residenciais Viver Alto do Rosário e Alto do Rosário Transição. O residencial Parque dos Coqueiros I fica no bairro Asa Branca. Fonte: Acorda Cidade.