quarta-feira, 30 de março de 2016

Recôncavo News

Conheça os maiores vilões no processo de reeducação alimentar

Sociais

Parece que não, mas, os amigos sabotam o esforço alheio. Isto normalmente acontece por meio de comentários:

- Nossa, para que fazer tanto sacrifício, para não dar em nada?
- Como você está chata com essa dieta!
- Onde você está com a cabeça? Você não precisa emagrecer, você está ótima!
- Você parece estar engordando ao invés de emagrecer!
- Que anti-social você com esta dieta.
- Como você aguenta comer esta comida tão ruim?
- Como você consegue comer só isto? Alguma coisa deve estar errada!
- Leite Desnatado... Arroz integral... Argh, não tem gosto de nada!
- Verduras e legumes, isto não sustenta, são alimentos para animais!
- Se eu comesse só isto, passaria mal!
- Vai, só hoje. Não vai prejudicar a sua dieta, seu nutricionista não sabe de nada.

Normalmente este tipo de “força”, geralmente é dada por pessoas que também estão acima do peso, que ao invés de tomar alguma atitude, preferem especular dietas alheias a ter que mudar os hábitos e sair da zona de conforto, afinal de contas, é muito mais fácil criticar o esforço de outrem.

Biológicos


Por motivos de falta de alimentos nos primórdios de nossa existência, onde não tínhamos Fast Food e grandes redes de supermercados, nosso organismo teve que criar uma estratégia para armazenar energia para os momentos de falta, e a melhor forma encontrada foi armazenar o consumo sobressalente na forma de gordura. 

Passados milhões de anos, hoje temos alimentos da forma e no momento em que queremos, mas infelizmente a forma de agir do organismo não mudou, continua armazenando o sobressalente. Assim, todos os excessos de quaisquer nutrientes, são sim armazenados na forma de gordura.

Pelo fato de nosso organismo agir assim, quando necessitamos eliminar gordura, quimicamente o organismo age contra (instinto de sobrevivência) levando você a ter os seguintes sintomas:

- Vertigem
- Dores no corpo
- Dor no Estômago
- Sensações de desmaio
- Suor frio
- Questionar-se sobre o “porque” de estar fazendo/passando por isto.


É assim que seu corpo reage contra uma Restrição Alimentar.

Temos que enfrentar dois fatores de estresse: novamente os sociais e você próprio.

Quanto aos fatores sociais, agora você já sabe como será questionado (a) por sua decisão. Sendo assim, estes fatores não serão mais empecilhos para prosseguir no seu planejamento, pois os questionamentos quase em sua totalidade, virão de pessoas sem a mesma garra pra enfrentar os problemas, ou seja, não são pessoas em que você deva se espelhar, porque não terão nada de bom a agregar.


Já quanto aos seus próprios questionamentos, a boa notícia é que, estes sintomas sessarão e a calmaria chegará. Para isto, é necessário enfrentarmos nosso Hipotálamo, estrutura cerebral responsável pelas sensações de fome e saciedade, entre outras. As melhores estratégias são:


1) Montagem de um prato: repleto de alimentos com baixo teor calórico (salada e legumes) que devem ocupar a metade do prato, e a outra metade com a porção adequada de carboidratos e proteína. Para isto, procure um nutricionista, que saberá exatamente que quantidade, destes nutrientes, serão necessárias para você.

2) Mastigação: Este é o principal mecanismo que nos levará ao sucesso. MASTIGUE BEM e COMA com calma, pois assim nosso organismo proporcionara SENSAÇÃO DE SACIEDADE MAIS RAPIDAMENTE, desta forma permitindo MATAR a fome com menor quantidade de alimentos. .


Sendo assim, proponho as seguintes dicas e / ou trocas, para quem quer perder ou manter o peso, aproveitando o metabolismo aumentado:


1. Pão com manteiga por Pão com requeijão light

Ao trocar a manteiga pelo requeijão, de cara se eliminam 75 kcal na forma de gordura. A mesma quantidade de requeijão tem apenas 16 kcal, além de adicionar no lanche o mineral Cálcio, muito importante para a saúde dos ossos, formação de colágeno, ajudar a emagrecer (sim ajuda a emagrecer), controlar a pressão arterial, formação de colágeno, contração muscular e também adicionar proteína de boa qualidade.

2. Leite integral por desnatado

A simples troca do tipo de leite, a cada 200 ml ingeridos, serão eliminadas 46 kcal, que são exclusivamente provenientes de gorduras. Apesar de apresentar uma redução nas vitaminas que ficam na gordura, ele ainda apresentará as características descritas acima: ajuda na perda de gordura, calcificação dos ossos, formação de colágeno, controle da pressão arterial, etc.

3. Troca do açúcar pelo adoçante

Cada colher de sopa de açúcar tem aproximadamente 43 kcal, em calorias vazias. Ao trocarmos uma colher de sopa de açúcar, por um pacotinho de adoçante, eliminamos mais 43kcal da dieta. O mesmo pode ser entendido aos refrigerantes, mas com uma eliminação bem mais significava. A simples troca de uma latinha de refrigerante normal por uma opção light, elimina-se da dieta 149 kcal.

4. Salgados fritos por um Lanche Natural

Tomemos por base aqui uma saborosa coxinha de 100g, que tem 232 kcal, com presença de carboidratos simples, que não causam saciedade por muito tempo e a presença da gordura de má qualidade necessária para o preparo da mesma.

Uma boa opção é trocar este salgado por um lanche natural com: 2 fatias de pão integral de grãos, 2 fatias de peito de peru, 2 colheres de sopa de queijo cattage, 2 colheres de sopa de cenoura ralada e uma folha de alface, tudo isto, com apenas 180 kcal. Além da diminuição de calorias, temos a presença de grãos integrais, que possuem vitaminas e mineiras importantes, além de gorduras que protegem o coração, proteína de boa qualidade e uma sensação de saciedade que durará por mais tempo. Assim, além de ser muito mais nutritivo e menos calórico, fará com que fiquemos mais tempo sem sentir fome.

5. Troca de arroz branco pelo arroz integral

Quando comparamos 100g de arroz polido com arroz integral, em termos de calorias não temos muita diferença, apenas 19 kcal a menos no integral. Mas quando falamos de vitaminas e minerais, certamente o arroz integral apresenta maior quantidade de todos eles, menos de ferro. Quando o assunto é fibra alimentar, que podem ajudar a abaixar o colesterol e aumentar a saciedade, novamente o arroz integral ganha de longe do polido, neste quesito o arroz integral tem uma quantidade 450% maior que o polido.

6. Saladas

Não deixe de lado as saladas cruas. Elas promovem a saciedade mais rapidamente e também possuem pouquíssimas calorias.

7. Alimentos quentes

Não resolve, mas se soma aos outros esforços. O calor dos alimentos quentes, como sopas, faz com que o alimento demore mais para sair do estomago. Com o estomago cheio, o sistema nervoso se vê na necessidade de disparar a sensação de saciedade, pois não existe espaço físico para mais alimentos. Lembrando também, que muitas sopas, possuem um valor calórico reduzido quando comparadas com refeições mais completas.

8. Alimentos gelados

Não resolve, mas se soma aos outros esforços. Quando consumimos alimentos muito frios ou congelados, é necessário que o corpo os aqueça até uma certa temperatura, para ai sim, poder absorvê-los. Para aquecê-los, é necessário que o corpo queime mais calorias. Cabe lembrar também, que estes alimentos provocam a diminuição da temperatura do próprio corpo, e novamente o organismo se vê na necessidade de retornar a temperatura ideal para seu funcionamento, o que novamente faz com que se gaste mais energia. 


9. Lanches intermediários

Sempre tenha a mão opções saudáveis e pouco calóricas para os lanches intermediários. Caso contrário, daremos oportunidades para a introdução de alimentos mais calóricos típicos de inverno. Se mesmo assim for inevitável não consumir um chocolate, prefira as opções com maior teor de cacau, mais amargos, pois elas reduzem a vontade de consumir chocolate.

10. Otimize resultados

Para que tudo isto se torne viável, e no verão você chegue em ótima forma, procure a ajuda de um profissional nutricionista para orientá-lo e acompanhá-lo e otimizar os resultados.

Fonte: http://www.nutricaoeesporte.com.br/#!viles-do-emagrecimento/c9kp