sábado, 19 de março de 2016

Recôncavo News

Adolescente de 16 anos mata a própria mãe decapitada após discussão sobre drogas

Na tarde desta última segunda-feira (14) um adolescente de 16 anos matou a própria mãe com golpes de facão após discussão dentro de casa no bairro Caxambu em Jundiaí (60 km de São Paulo). Segundo informações de familiares, o menor era usuário de drogas e sofria distúrbios psicológicos, mas nunca teria apresentado sinais de agressividade. Neste dia o garoto estava desaparecido e a mãe desesperada fez apelo pelas redes sociais e chegou a ir no Instituto Médico Legal (IML) ver vários corpos desconhecidos para saber sobre o paradeiro do jovem. 

Com informações passadas por leitores nas redes sociais, a mãe localizou o garoto e o levou de volta para casa. 

No local foi feita uma reunião de família em que eles tentaram convencer o jovem a tratar o vício para cuidar da mãe que era deficiente visual, pois as vezes ele desaparecia por curtos períodos para fazer o uso da droga. 

Ainda segundo informações, após a reunião o adolescente ainda abraçou a mãe dizendo que iria cuidar dela, porém não foi o que aconteceu. 

De acordo com a Polícia Militar, houve discussão quando estava apenas os dois e o garoto decapitou a mãe com vários golpes de facão e fugiu em seguida. 

Os policiais foram acionados por uma prima que encontrou o corpo de Cristiane Luzia Barbosa de 45 anos ao lado do facão. 

Em seguida policiais da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (ROCAM) realizaram diligências próximo ao local onde ele acostumava ficar e o localizaram na rua Carlos Gomes no Jardim Carlos Gomes onde foi apreendido e confessou aos policiais ter cometido o crime após uma briga com a mãe por conta das drogas. 

O adolescente foi conduzido à delegacia onde foi autuado por ato infracional semelhante a homicídio e posteriormente foi encaminhado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista. 

A Justiça da Infância e Juventude vai definir se ele será levado para a Fundação Casa. A Polícia Civil segue investigando o caso. Fonte: G1.