quinta-feira, 28 de maio de 2015

Recôncavo News

SAJ: Shows no São João ultrapassam R$ 638 mil em meio à crise econômica

Mesmo diante de recomendação do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) para que promotores do interior do estado fiquem atentos aos gastos com festejos juninos, o prefeito de Santo Antônio de Jesus, Humberto Leite (PDT), não economizou na programação do São João 2015 na cidade. 

A promessa é de seis dias de festa e 40 bandas, porém apenas cinco das atrações já consumirão R$ 698 mil dos cofres públicos. Isso em meio a um cenário de crise econômica, propalado pelos governos federal e estadual, que apertaram o cerco para gastos. Dados dos Diários Oficiais do Município dos dias 25 e 26 de maio apontam que o Executivo santo-antoniense efetuou o pagamento de 50% dos artistas, com o restante dos cachês pagos a partir da apresentação. 

Por enquanto, o pagode do Sorriso Maroto – em pleno São João – vai embolsar R$ 198 mil, maior cachê já divulgado. Na sequência, outra banda de pagode, Raça Negra, com R$ 150 mil. A dupla sertaneja Thaeme e Thiago, ritmo mais próximo do forró, terá o cachê de R$ 130 mil. Abaixo dos R$ 100 mil, apenas o Forró do Muído, com R$ 90 mil, e o também sertanejo Daniel Vieira, R$ 70 mil. 

A prefeitura, no entanto, ainda não divulgou o valor pago para atrações já confirmadas, como Adelmário Coelho, Dorgival Dantas, Flávio José e as bandas Aviões do Forró e Magníficos. Em abril, quando o procurador-geral do Ministério Público Estadual (MP-BA), Márcio Fahel, fez o alerta para promotores que atuam no interior, o coordenador do Núcleo de Investigação dos Crimes Atribuídos a Prefeitos (CAP), promotor Antônio Faustino de Almeida, frisou que o foco não é proibir a manifestação cultural, mas garantir que elas aconteçam dentro da legalidade. “As receitas diminuíram, os municípios atravessam essa situação preocupante. Enquanto isso, alguns municípios, às vezes, contratam artistas, bandas, atrações por valores exorbitantes, enquanto nos serviços essenciais, como saúde, educação, saneamento básico, a população fica inteiramente carente”, explicou.

Fonte: Blog do Valente.