quarta-feira, 1 de abril de 2015

Recôncavo News

Feira de Santana: Mulher é detida após tentar raptar bebê em Hospital

A dona de casa Renilda Santos de Jesus, moradora do bairro Sucupira no município de Amargosa, foi detida por uma guarnição da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), na noite desta terça-feira (31), após tentar raptar um recém-nascido do Hospital Inácio Pinto dos Santos (Hospital da Mulher), localizado no bairro Jardim Cruzeiro em Feira de Santana.

Segundo informações, o recém-nascido estava na cama juntamente com a mãe, Cristiane Santos de Oliveira, moradora do município de Santanopolis, quando a mesma foi ao banheiro, a acusada aproveitou e pegou a criança, levando para uma dependência do hospital colocou sobre uma caixa de lixo e cobriu com um saco plástico. Ainda de acordo com as informações colhidas no hospital, Renilda iria aguardar um tempo e depois iria pegar a criança e levar para o município de Amargosa.


Cristiane contou que estava com o filho no quarto, quando a acusada chegou falando que teria perdido o filho no dia anterior e ficou internada para fazer coletagem. “Estava deitada com meu filho dando de mamar, quando ela chegou falando da perda do bebê dela e que morava em Amargosa e queria assistir um pouco de televisão. Falei, tudo bem, pode ficar, mas alguma coisa me falava que algo estava errado com essa mulher (Renilda)”.

“Fiquei apertada para ir ao banheiro, mas não queria deixa-la, só com meu filho, mas não aguentei e tive que ir ao banheiro, quando retornei, meu filho não estava deitado e ai a primeira coisa que veio na cabeça foi que aquela mulher tinha pegado. Sair doida, a direção e os policiais militares que se encontravam no hospital me deram todo apoio, agiram rápido e conseguimos encontrar ela e depois meu bebê”, frisou a mãe.



Ainda de acordo com Cristiane, a mesma ficou revoltada com a situação. “Sofri tanto para ter meu filho, ele nasce e vem essa mulher tenta roubar e coloca meu filho numa lata de lixo, isso é muito revoltante”, finalizou.

A Prisão

O sargento Cicero comandante do Pelotão de Emprego em Táticas Operacionais (PETO-65), contou que recebeu informações do acontecido e imediatamente deslocou-se para o Hospital da Mulher.

“Ao chegarmos, nossos policiais que tiram plantão no hospital já estavam a procura da acusada. Juntos observamos o Circuito de Imagens da unidade e conseguimos identificar a suspeita. Me dirigir até a mesma, no primeiro momento ela não queria falar onde a criança estava, mas conversamos numa boa, falando que sabia que ela tinha perdido uma criança e que nada iria acontecer. Ai ela nos levou até o bebê, qual estava dentro de uma caixa de lixo”, frisou o sargento Cicero.

Ainda de acordo com o sargento, após pegar a criança encaminhou a uma equipe médica, onde foi passado por uma avaliação os médicos informaram que o bebê aparentemente estava bem, sendo que, se o mesmo passasse mais algumas horas no local, o bebê poderia até vim a óbito, mas graças a Deus, deu tudo certo e mais uma vez a Polícia Militar cumpre com sua obrigação.

Gravidez Interrompida

Especialistas afirmam que quando uma mulher tem uma gravidez interrompida fica um vazio dentro dela e mexe com os sentimentos. “Com certeza, o que ele fez não se configura crime, já que ela não chegou a sair do hospital, a criança não corre risco de vida e quando uma mulher perde um filho durante a gravidez ela pode ficar fora de si e provavelmente foi o que aconteceu com essa senhora”, afirmou um investigador que não quis ser identificado.

Até o fechamento desta matéria, Renilda permanecia na Delegacia sendo ouvida pelas autoridades policiais.


Fonte: Folha do Estado.