terça-feira, 14 de abril de 2015

Recôncavo News

Camaçari: Operação prende 18 envolvidos em homicídios

Um grupo de 18 envolvidos em mais de 30 homicídios e tráfico de drogas na Região Metropolitana de Salvador foi preso na operação "Camaçari em Paz", ação conjunta das polícias Civil e Militar. Todos foram apresentados na manhã desta segunda-feira, 13, no auditório da Secretaria da Segurança Pública (Centro Administrativo da Bahia). Por meio de nota divulgada pela Polícia Civil, a operação garantiu um final de semana sem assassinatos no município.
Na ação, foram apreendidas 10 armas, sendo sete de de calibre 38, uma ponto 40, uma 12 e uma 380, que já foram encaminhadas para o Departamento de Polícia Técnica, onde serão submetidas ao banco de dados do Ibis (Sistema de Identificação Balística). "Este equipamento é que irá determinar em quantos homicídios foi utilizado o armamento", disse a diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), delegada Fernanda Porfírio. Ela ainda ressalta que as três quadrilhas são rivais e estavam brigando por pontos de vendas de drogas.        
Dos 18 presos, 10 são autores de diversos homicídios na região, incluindo o caso do adolescente Yuri Mendes dos Santos, 13 anos, vítima de bala perdida, no dia 25 de fevereiro, na Praça dos Canudos, bairro Nova Vitória, em Camaçari. Os criminosos Jadson Barbosa Veras de Souza e Bruno de Oliveira Santos confessaram a autoria do crime, porém disseram que os disparos tinham como alvo um traficante de uma quadrilha rival. 
O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Henrique Melo, informou que as prisões aconteceram em bairros de Camaçari e não houve qualquer tipo de resistência por parte dos criminosos. "Não lhes demos tempo de reação", esclarecendo que a maioria foi surpreendida em casa. Alguns bandidos tentaram fugir pela rodoviária, mas nós conseguimos interceptá-los", informou Melo, acrescentando que o patrulhamento ostensivo continua, "buscando evitar briga por pontos de vendas de drogas que ficaram sem lideranças". Fonte: Atarde.